Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Até um dia destes Angélico.

Já partiste e talvez tenha sido melhor assim. As sequelas teriam sido terríveis e não sei se serias capaz de viver e conviver com elas. Partiste tão jovem como tantos outros mitos célebres da Sétima Arte. "Live fast, die young" era o lema de James Dean cuja morte, ironicamente, se pode comparar à tua:ambos belos, jovens, talentosos e no auge das suas carreiras.

 

Comparo-te ao meu irmão devido à proximidade de idades. Com tanto pela frente para viver, com tanto ainda para ver e aprender, para conhecer muitas felicidades, para amares e seres amado. Não imagino a dor da tua namorada ou da tua mãe. A sensação de perda e de vazio da tua presença deve ser lancinante. Mas não desanimes com isto - vais viver para sempre na memória colectiva de todos nós e no coração daqueles que te amam e que tu amas.

 

Ficará para sempre a pairar a dúvida: e se tivesses colocado o cinto de segurança? Seria diferente? Eu acredito que todos nós temos a nossa hora marcada, que o nosso bilhete da partida anda connosco para todo o lado. Lamento teres sido mais uma vítima de morte estúpida na estrada. Sei o que é rebentar-se um pneu em andamento e sei que é muito difícil conseguir-se controlar um carros, ainda mais se formos a alta velocidade. Aquele dia não era o meu dia da partida.

 

Foste um anjo que desceste à Terra mas que Deus chamou para voltares para seu lado, para que a tua luz e energia positiva ilumine a Humanidade e a dotes de mais um pouco de esperança.

 

Até um dia destes, Angélico. Um beijo!